Melhor reconhecimento da cognição no transtorno depressivo maior (TDM) – THINC®

“Disfunção cognitiva na depressão: estamos refletindo o suficiente sobre isso?” foi o título de um simpósio satélite bastante concorrido que foi realizado na tarde de domingo com o patrocínio da Lundbeck.

Por favor, NÃO desligue o celular!

O presidente Guy Goodwin apresentou não só os oradores, mas também a plateia, à plataforma Pigeonhole live – os participantes foram entusiasticamente incentivados a usar seus smartphones durante toda a reunião interativa para fazer e responder perguntas com o auxílio desse recurso. Fichas de perguntas tradicionais foram distribuídas para aqueles que não se sentiam à vontade com as novas tecnologias!

Funcionamento no trabalho – não se trata só de dinheiro

É necessário tratar a cognição de maneira diferente dos outros sintomas associados ao TDM, foi o que disse aos presentes o professor Raymond Lam, da Universidade de British Columbia, no Canadá. Muitas vezes, a disfunção cognitiva em pacientes com TDM persiste durante a remissão, e sabe-se que o comprometimento cognitivo acarreta deterioração funcional e, em particular, prejuízo do funcionamento no trabalho. Por sua vez, isso significa que os pacientes que voltam a trabalhar frequentemente têm desempenho insatisfatório, o que gera custos – tanto custo financeiro para a sociedade quanto em termos do bem-estar do próprio paciente. O trabalho é importante para os pacientes, não só pelo ganho de dinheiro, mas também como fonte de realização, estimulação intelectual, atividade regular e interação social.

Quando o comprometimento cognitivo afeta a capacidade de recuperação funcional, tornam-se necessárias novas opções de tratamento para combater a disfunção cognitiva e melhorar os desfechos funcionais em pacientes com depressão.

Melhor teste – diga não aos dogmas

Qual é o melhor teste para avaliação da disfunção cognitiva no TDM? Essa foi a pergunta do Dr. John Harrison, de VU University Medical Center (Amsterdã, Países Baixos) e Metis Cognition Ltd.

O teste ideal deve ser fidedigno, sensível, válido, adequado para uso a longo prazo, disponível em formas paralelas e apropriado para uso transcultural. O Dr. Harrison aconselhou a plateia a usar três critérios: escolher o teste para responder à pergunta que deseja, lembrar que a exploração leva à confirmação e, mais importante, nunca ser escravo de dogmas. Como ele explicou, os testes para avaliar a função cognitiva na doença de Alzheimer são insuficientes e propensos a vários problemas, mas falharam durante 20 anos porque os pesquisadores eram escravos de dogmas!

Em uma análise do estudo FOCUS, a cognição foi avaliada com êxito pelo Teste de Substituição de Dígitos por Símbolos (DSST) – o que sugere que esse teste seria um bom candidato para a avaliação da disfunção cognitiva no TDM.

É interessante notar que um levantamento realizado com a plataforma Pigeonhole durante a reunião indicou que 70% dos participantes já investigavam alterações cognitivas em seus pacientes com TDM regularmente. No entanto, 30% dos presentes não avaliavam com regularidade a cognição de seus pacientes com TDM. Talvez aqueles que atualmente não avaliam a cognição na depressão tenham interesse na THINC Cognition Tool.

THINC Cognition Tool – em breve disponível para download grátis

Apesar do crescente reconhecimento da importância da avaliação da cognição no TDM, conforme relato do professor Roger McIntyre, da Universidade de Toronto, no Canadá, não existe atualmente um instrumento de rastreio aceito e validado para avaliação objetiva e subjetiva da disfunção cognitiva no TDM que seja adequado para uso no exercício clínico diário. Na verdade, como ele afirmou, é necessário um instrumento para medir a extensão de um comprometimento, e não apenas auxiliar em sua identificação.

Essa é a razão do desenvolvimento da THINC Cognition Tool – um instrumento específico para detectar e medir a disfunção cognitiva no TDM. A THINC Cognition Tool compreende vários testes objetivos curtos e de fácil administração, entre os quais estão: o DSST, o Tempo de Reação com Dupla Escolha (CRT), o Teste de Trilhas B (TMT-B), o One-Back Test (1BT) e o teste Pathfinder, além de um Questionário de Déficits Percebidos (PDQ) de avaliação subjetiva por relato do próprio paciente. Durante o simpósio foi exibido um vídeo de apresentação dos testes objetivos, demonstrando que estes são atraentes e interessantes.

Atualmente, a THINC Cognition Tool está sendo validada para o rastreio da disfunção cognitiva em adultos com depressão na Universidade de Toronto, no Canadá. Em breve, esse instrumento (com muitos outros materiais úteis relacionados à deficiência cognitiva no TDM) estará disponível para download no site THINC (THINCcognition.com). O instrumento será gratuito e também deverá ser oferecido em idiomas locais.

Country selection
We are registering that you are located in Brazil - if that's correct then please continue to Progress in Mind Brazil
You are leaving Progress in Mind
Verificação de Profissional de Saúde obrigatória​
Para ter acesso, por favor, preencha o cadastro para a comprovação de que é um Profissional de Saúde​