A comunicação entre células imunes meníngeas e neurônios é um fator crítico na enxaqueca?

Como as células imunes meníngeas podem influenciar a atividade neural e levar aos sintomas da enxaqueca? Perguntou o Professor Andrew Russo, Universidade de Iowa, no Simpósio Virtual sobre Dor de Cabeça de Scottsdale 2020.

As células imunes meníngeas

A camada dural das meninges contém muitos tipos de células imunes inatas e adaptativas, incluindo macrófagos, células dendríticas, mastócitos, células linfóides inatas, neutrófilos e células B e T,1,2 disse o Professor Russo.

As três camadas das meninges não fornecem acesso igual ao cérebro

A dura-máter encontra-se adjacente ao crânio e também contém fibras do nervo trigêmeo, vasos linfáticos e vasos sanguíneos fenestrados.1,2

A Pia-máter está dentro da BHE

O Professor Russo destacou que as três camadas das meninges não são iguais em termos de acessibilidade ao cérebro.

A aracnoide é contígua à dura-máter e é a barreira impermeável avascular entre o líquido cefalorraquidiano (LCR) cerebral no espaço subaracnóideo e o líquido extracelular. As moléculas não podem se difundir livremente da dura-máter para o espaço subaracnóideo.1,2

A pia-máter fica abaixo da aracnoide, está dentro da barreira hematoencefálica (BHE) e é banhada em LCR.1,2

 

As fibras do nervo trigêmeo atravessam a BHE meníngea

O nervo trigêmeo pode ser ativado de dentro e por fora da BHE

As fibras do nervo trigêmeo não estão apenas presentes na dura-máter, mas os ramos colaterais descem para a pia-máter – portanto, atravessam a BHE, disse o Professor Russo. Como resultado:

  • as fibras do trigêmeo na dura-máter estão fora da BHE
  • as fibras do trigêmeo na pia-máter estão dentro da BHE

O nervo trigêmeo pode, portanto, ser ativado por dentro e por fora da BHE e pode se comunicar com o cérebro através das meninges.2

 

Comunicação bidirecional entre neurônios e células imunes

Fatores neuronais liberados de neurônios sensoriais nociceptivos conduzem a resposta imune

Os sistemas linfático meníngeo e glinfático do SNC transportam moléculas de sinalização dentro do cérebro e para as meninges.3 Isso permite a comunicação bidirecional entre os neurônios no parênquima cerebral e as células imunes nas meninges, comentou o Professor Russo:

  • as células imunes podem “conversar” e ativar neurônios levando à sensibilização periférica4
  • os nervos sensoriais aferentes ativados podem “conversar” com células imunes através da liberação de neuropeptídeos, que conduzem a inflamação4

O Professor Russo concluiu que mais pesquisas agora são necessárias para entender as ações dos neuropeptídeos, tais como o peptídeo relacionado ao gene da calcitonina (CGRP) e o polipeptídeo ativador da adenilato ciclase pituitária (PACAP) nas meninges, periferia, cérebro e células imunes.

 

 

Quer receber as novidades da Progress in Mind Brazil no seu celular?

Participe do nosso canal no Telegram clicando aqui e receba os novos conteúdos assim que forem publicados!

Our correspondent’s highlights from the symposium are meant as a fair representation of the scientific content presented. The views and opinions expressed on this page do not necessarily reflect those of Lundbeck.

Referências
  1. Mastorakos P, McGavern D. Sci Immunol 2019;4:eaav0492.
  2. Rua R, McGavern DB. Trends Mol Med 2018;24:544–58.
  3. Da Mesquita S, et al. Neuron 2018;100:375–88.
  4. Chiu IM, et al. Nat Neurosci 2013;15:1063–7.
Você está deixando Progress in Mind
Olá,
Por favor, confirme seu e-mail
Enviamos um link de confirmação para o seu endereço de email. Por favor, verifique sua caixa de entrada e/ou sua caixa de spam e clique no botão Confirmo meu endereço de email para obter acesso completo ao site.
As informações neste site são exclusivamente destinadas a profissionais de saúde.