Estudo motivado pela apatia

A conversão de comprometimento cognitivo leve para demência da doença de Alzheimer não está relacionada à pontuação de apatia do paciente. Porém, o risco de conversão está significativamente associado à apatia do cuidador, de acordo com novos dados surpreendentes vindos da Itália.

Essa descoberta um tanto inesperada é revelada em um estudo de pessoas com comprometimento cognitivo leve (CCL) com alto risco de conversão para a demência da doença de Alzheimer. Os dados foram apresentados no Congresso Virtual da Academia Europeia de Neurologia (EAN 2020) por Flavio Nobili e colegas da Universidade de Gênova.

Estudos anteriores sugeriram que a apatia poderia estar associada à conversão de CCL para demência da doença de Alzheimer (DA) e uma metanálise recente estimou que a apatia em pacientes de clínicas de memória dobrou o risco de demência incidente.1

Apatia tem sido chamada de “o sintoma esquecido”

Uma característica do estudo prospectivo de Gênova foi a utilização da Escala de Avaliação de Apatia (do inglês, Apathy Evaluation Scale - AES), específica para demência de múltiplos domínios, desenvolvida por Marin et al.2 A escala pode ser fornecida para pacientes e para os cuidadores.

Apatia não é um sinal de doença mais agressiva

O estudo incluiu 110 pessoas com CCL amnésico e uma idade média de 76 anos, acompanhadas por 1,6 ano em média. Durante esse período, quarenta converteram para a demência da DA.

Os conversores não foram significativamente diferentes dos não conversores na pontuação de depressão ou no Mini-Exame de Estado Mental. Também não foram diferentes na pontuação de apatia.

No entanto, a pontuação de apatia entre os cuidadores de pessoas que converteram para a demência da DA foi significativamente maior do que a pontuação de apatia dos cuidadores de pessoas que não-converteram. Isso ocorreu na pontuação global da AES e nas subescalas relacionadas à apatia, na emoção e na cognição. Os pesquisadores continuam o estudo para obter conversores tardios.

Poucos estudos anteriores utilizaram uma escala de apatia específica para demência

A apatia é relatada em aproximadamente metade dos pacientes com doença de Alzheimer.1 Ela é o sintoma neuropsiquiátrico mais comum e uma importante fonte de angústia para os cuidadores.1 Porém, ela tem sido descrita como o sintoma esquecido da demência,3 sendo difícil de estudar, visto que parece haver múltiplos domínios potencialmente independentes – que abrangem comportamento direcionado a metas (goal-directed behavior), atividade cognitiva e emoção – e com uma sobreposição considerável com a depressão, que também é frequente na DA.

Our correspondent’s highlights from the symposium are meant as a fair representation of the scientific content presented. The views and opinions expressed on this page do not necessarily reflect those of Lundbeck.

Referências

1. van Dalem JW, et al. JAMA Psychiatry 2018;75:1012-21

2. Marin RS, et al. Psychiatry Res 1991;38:143-62

3. https://www.exeter.ac.uk/news/research/title_725251_en.html

4. Rajkumar AP, et al. J Am Med Dir Assoc 2016;17:741-7

Você está deixando Progress in Mind
Olá
Por favor, confirme seu e-mail
Enviamos um link de confirmação de cadastro para seu e-mail.
Antes de ter o acesso completo, por favor, acesse seu e-mail e confirme seu cadastro
As informações neste site são exclusivamente destinadas a profissionais de saúde.