O engajamento com a vida é o foco da recuperação funcional centrada no paciente

Aumentar o engajamento com a vida é uma meta fundamental do tratamento na esquizofrenia e vai além do controle dos sintomas. O “Engajamento do paciente com a vida” abrange resultados que refletem a satisfação com a vida, o bem-estar e a participação em atividades valiosas e significativas e pode ser medido utilizando-se uma subescala baseada na PANSS, que captura os efeitos benéficos do tratamento antipsicótico com um agonista parcial D2.

O aumento do engajamento dos pacientes com a vida deve ser uma meta importante no tratamento de pessoas com esquizofrenia, disse Melissa Paulita Mariano (Centro Médico Memorial da Universidade de East Ramon Magsaysay, Cidade Quezon, Filipinas) em um simpósio satélite virtual do CINP (Colégio Internacional de Neuropsipatologia) 2021.

O conceito de “engajamento do paciente com a vida” abrange a satisfação com a vida, o bem-estar e a participação em atividades valiosas e significativas.1 Ele foi desenvolvido como parte de esforços aprimorados para ouvir a voz dos pacientes e medir resultados importantes para eles.2

A capacidade de cuidar de si mesmo e de envolver-se em atividades familiares, sociais, de trabalho e recreativas são objetivos de valor

 

Vida além dos sintomas

Em um estudo recente de resultados desejados, pessoas com esquizofrenia deram sua maior preferência à redução dos sintomas, porém seguido de perto por clareza de pensamento, redução da ansiedade, capacidade de cuidar de si mesmo e envolvimento em atividades familiares, sociais, de trabalho e recreativas.3 A redução da fadiga e da inquietação estiveram entre outros fatores mencionados.

Em comparação com as prioridades dos pacientes, os profissionais de saúde subestimam a retomada das atividades da vida diária, maior satisfação e recuperação da capacidade para trabalhar.4 Conforme refletido nas diretrizes de 2021 da Associação Americana de Psiquiatria para pacientes com esquizofrenia, a funcionalidade e a melhora da qualidade de vida são agora objetivos chave do tratamento em todos os estágios de seu transtorno.5

O aumento do engajamento dos pacientes com a vida é uma meta importante do tratamento

 

Expandindo as metas de tratamento

Os antipsicóticos ajudam a controlar os sintomas da esquizofrenia, são eficazes na prevenção de recaídas e são recomendados para o tratamento de manutenção de longo prazo.5-10

Todavia, como disse Christoph Correll (Charité Hospital, Berlim; e Escola de Medicina Donald e Barbara Zucker, Nova Iorque), devemos estar cientes de que remissão sintomática não equivale à recuperação funcional: pacientes em remissão não têm necessariamente uma boa funcionalidade.11 A remissão sintomática pode ser alcançada em 70-80%, porém a recuperação social ou funcional em apenas cerca de 40%.11

Em uma metanálise recente, todos os 32 antipsicóticos incluíram melhora geral dos sintomas, em comparação com o placebo.12 Mas nem todos os 12 antipsicóticos com dados de desfechos relevantes superaram o placebo nas medidas de funcionalidade social, um desfecho associado à recuperação e reintegração social.

O professor Correll também observou que a funcionalidade pode permanecer prejudicada mesmo em pacientes com sintomas estáveis, por causa do impacto dos efeitos adversos dos antipsicóticos, que possuem efeitos ativadores e sedativos proeminentes.13

Com o tratamento individualizado, indivíduos com esquizofrenia têm o potencial de alcançar a remissão a longo prazo e a recuperação funcional

 

Benefícios além do controle dos sintomas

Roger McIntyre (Universidade de Toronto, Canadá) descreveu ainda mais o conceito de “engajamento do paciente com a vida”. Isso abrange resultados que refletem a satisfação com a vida, o bem-estar e a participação em atividades valiosas e significativas.14,15

Ele também mostrou como esses elementos, que vão além da melhora dos sintomas essenciais, podem ser medidos utilizando-se uma subescala que um grupo de especialistas derivou da Escala de Síndrome Positiva e Negativa - PANSS (do inglês, Positive and Negative Syndrome Scale).16,17

Uma análise post-hoc de dados agrupados de três estudos principais de um tratamento agonista parcial do receptor D2, controlados por placebo, sugeriu que o tratamento ativo traz um maior engajamento do paciente com a vida.17 As taxas de resposta (definidas como uma melhora de 8 pontos ou mais a partir do início) foram significativamente maiores com tratamento ativo do que com placebo (44% vs. 31,1%).

Além disso, a resposta na subescala de engajamento do paciente com a vida foi associada a uma melhor funcionalidade,17 relatou o professor McIntyre.

 

O apoio financeiro educacional para este simpósio satélite no CINP Virtual 2021 foi fornecido pela Otsuka e pela H. Lundbeck A/S.

Our correspondent’s highlights from the symposium are meant as a fair representation of the scientific content presented. The views and opinions expressed on this page do not necessarily reflect those of Lundbeck.

Referências

 

1. McCue et al. Neurol Ther 2019;8(2):167-76

2. Ismail et al. Poster at SIRS 2020 [M191]

3. Bridges et al. Patient Prefer Adherence 2018;12:63–70

4. Bridges et al. Health Expect 2013;16(2):164–176

5. APA. Practice guideline for the treatment of patients with schizophrenia, 3rd edition, 2021

6. Leucht et al. Am J Psychiatry 2017;174(10):927–942

7. Huhn et al. Lancet 2019;394(10202):939–951

8. Citrome. Patient Prefer Adherence 2016;10:1529–1537

9. NICE. Psychosis and schizophrenia in adults; treatment and management, NCG178, 2014

10. CINP. Schizophrenia guideline, 2013

11. Zipursky et al. Schizophr Bull 2013;39(6):1363–1372

12. Huhn et al. Lancet 2019;394(10202):939–951

13. Tandon et al. Ann Gen Psychiatry 2020;19(42)

14. Weiss et al. Poster at Psych Congress 2019 [221]

15. Bartrés-Faz et al. Alzheimers Res Ther 2018;10(1):47

16. Ismail et al. Poster at SIRS 2020 [M191]

17. Meehan et al. Poster at ASCP 2020

Você está deixando Progress in Mind
Olá,
Por favor, confirme seu e-mail
Enviamos um link de confirmação para o seu endereço de email. Por favor, verifique sua caixa de entrada e/ou sua caixa de spam e clique no botão Confirmo meu endereço de email para obter acesso completo ao site.
As informações neste site são exclusivamente destinadas a profissionais de saúde.