A pandemia de COVID-19 e a saúde mental - impacto e implicações

Um dos objetivos do Colégio Europeu de Neuropsicofarmacologia (ECNP) é facilitar o diálogo entre pesquisadores, pacientes e outras partes interessadas. No Congresso do ECNP 2021, a Sessão do Paciente enfocou os desafios de lidar com uma doença psiquiátrica durante o lockdown implementado devido à COVID-19 na Europa. Complementando, houve um simpósio que examinou as implicações da pandemia de COVID-19 para a saúde mental e física de pessoas que vivem com esquizofrenia.

Aproveite e ouça os episódios do Lundcast sobre o tema:

  1. COVID-19 e Transtornos Neuropsiquiátricos - Participação: Dr. Fábio Porto
     
  2. Prevalência global e carga do TDM e TAG devido à pandemia da COVID-19
     

A experiência do psiquiatra

Celso Arango (Hospital do Instituto de Psiquiatria e Saúde Mental, Madrid, Espanha) iniciou a Sessão do Paciente refletindo sobre sua experiência como psiquiatra em uma pandemia. Os sistemas de saúde que puderam se adaptar, reorganizar e realocar foram os mais bem-sucedidos. O Dr. Arango sugeriu que a pandemia oferece uma oportunidade importante para melhorar os serviços de saúde mental1,2, incluindo a disseminação de boas práticas e o foco na redução das disparidades na prestação de cuidados de saúde.

A pandemia oferece uma oportunidade importante para melhorar os serviços de saúde mental

 

A experiência da comunidade

Filipa Palha (Universidade Católica Portuguesa, Porto, Portugal) descreveu o seu papel na coordenação de várias iniciativas de base comunitária para pessoas afetadas por problemas de saúde mental. Houve desafios significativos em ser um paciente de saúde mental durante a pandemia de COVID-19,3,4 incluindo exacerbação dos sintomas/surgimento de problemas de comorbidade, alta precoce de unidades psiquiátricas, dificuldade de acesso à equipe de saúde, interrupção da rotina diária e confinamento em casa. Para muitos, os serviços baseados na comunidade eram sua única fonte de socialização.

Houve desafios significativos em ser um paciente de saúde mental durante a pandemia de COVID-19

 

A experiência do paciente

Hilkka Karkkainen (Presidente da Aliança Global de Redes de Defesa de Doenças Mentais [GAMIAN-Europa], Finlândia), apresentou os resultados de uma pesquisa realizada pela GAMIAN-Europa no final de 2020.5 Esta organização pan-europeia voltada para pacientes representa os interesses das pessoas afetadas por doenças mentais.

Em uma pesquisa de defesa do paciente, 51% dos entrevistados relataram piora de sua saúde mental durante a pandemia

Por meio de sua organização de membros, a pesquisa online reuniu as opiniões de mais de 500 indivíduos (com problemas de saúde mental pré-existentes) sobre o impacto da COVID-19 em sua saúde mental. As principais descobertas foram:

  • 51% tiveram piora de sua saúde mental
  • 57% experimentaram mudança/declínio no humor
  • 18% não conseguiram acessar os serviços de saúde mental
  • 31% descreveram seus cuidados de saúde mental como inadequados
  • 60% tiveram uma mudança na forma como recebiam cuidados de saúde mental (principalmente para consultas por telefone)
  • 85% receberam a maior parte do apoio da família, amigos e/ou cuidador
  • 45% tinham problemas de saúde física pré-existentes
  • 20% não conseguiram acessar serviços gerais de saúde para seus problemas de saúde física

A Sra. Karkkainen enfatizou a necessidade de mais recursos e financiamento, apoio para famílias e cuidadores, e maior desenvolvimento de iniciativas de e-saúde.

Impacto nos desfechos

Pacientes com diagnósticos psiquiátricos têm um risco aumentado de hospitalização e morte, independentemente da COVID-19

No simpósio, Amir Krivoy (Universidade de Tel Aviv, Israel) discutiu os dados de resultados para pessoas que vivem com esquizofrenia e outros diagnósticos psiquiátricos infectados com COVID-19. Alguns estudos mostraram uma maior incidência de hospitalização e mortalidade,6,7 mas o Dr. Krivoy apresentou dados não publicados de seu estudo indicando que isso pode ser explicado substancialmente pelo aumento do risco de hospitalização e morte, independentemente da COVID-19. Ele também apresentou dados de seu instituto sugerindo que o uso de antidepressivos ou antipsicóticos não parece afetar a gravidade da COVID-19 ou o risco de morte entre pessoas com transtornos psicóticos.

 

Efeitos positivos das adaptações de saúde

Existem potenciais efeitos positivos de adaptações aos cuidados de saúde mental durante a pandemia

Carmen Moreno (Hospital Gregorio Marañón, Madrid, Espanha) passou a descrever as adaptações aos cuidados de saúde mental que foram necessárias durante a pandemia de COVID-19. Houve muitos efeitos negativos, mas também existem potenciais efeitos positivos:1

  • Melhoria na educação em saúde mental
  • Oportunidade de melhorar o autocuidado, estratégias de enfrentamento e apoio familiar
  • Estimulação de redes sociais de apoio não governamentais
  • Aproveitamento de tecnologia para facilitar a comunicação rápida e flexível
  • Reavaliação do fornecimento adequado de cuidados de saúde digital e tratamento domiciliar
  • Aumento da aceitabilidade de alguns medicamentos, por exemplo, injetáveis de ação prolongada
  • Monitoramento de eventos adversos com maior foco na tomada de decisão compartilhada e monitoramento biométrico
  • Reavaliação do tempo de internação e necessidade de tratamento obrigatório

 

Quer receber as novidades da Progress in Mind Brazil no seu celular?

Participe do nosso canal no Telegram clicando aqui e receba os novos conteúdos assim que forem publicados!

Our correspondent’s highlights from the symposium are meant as a fair representation of the scientific content presented. The views and opinions expressed on this page do not necessarily reflect those of Lundbeck.

Referências
  1. Moreno C. et al. How mental health care should change as a consequence of the COVID-19 pandemic. Lancet Psychiatry 2020;7(9):813-24.
  2. Vieta E, et al. Psychiatry in the aftermath of COVID-19. Rev Psiquiatr Salud Ment (Engl Ed) 2020;13(2):105-10.
  3. Druss BG. Addressing the COVID-19 Pandemic in Populations With Serious Mental Illness. JAMA Psychiatry 2020;77(9):891–92.
  4. Yao H, et al. Patients with mental health disorders in the COVID-19 epidemic. Lancet Psychiatry 2020;7(4):e21.
  5. GAMIAN-Europe Covid-19 Survey Report 2021. Available at: https://www.gamian.eu/publications/
  6. Li L, et al. Association of a Prior Psychiatric Diagnosis With Mortality Among Hospitalized Patients With Coronavirus Disease 2019 (COVID-19) Infection. JAMA Netw Open 2020;3(9):e2023282.
  7. Bitan DT, et al. COVID-19 hospitalisation, mortality, vaccination, and postvaccination trends among people with schizophrenia in Israel: a longitudinal cohort study. Lancet Psychiatry 2021;8(10):901-8.
Você está deixando Progress in Mind
Olá,
Por favor, confirme seu e-mail
Enviamos um link de confirmação para o seu endereço de email. Por favor, verifique sua caixa de entrada e/ou sua caixa de spam e clique no botão Confirmo meu endereço de email para obter acesso completo ao site.
As informações neste site são exclusivamente destinadas a profissionais de saúde.