Componentes principais do modelo de Cuidado Especializado Coordenado para primeiro episódio psicótico

O modelo de Cuidado Especializado Coordenado (CSC) para o primeiro episódio psicótico (PEP) é um modelo abrangente com base em evidências para melhorar os resultados para jovens com PEP,1 disse Jacob Ballon, Universidade de Stanford, CA. Ele descreveu seus componentes principais – derivados de sua filosofia de tomada de decisão compartilhada, orientada para a recuperação, centrada no paciente e baseada em equipe – para profissionais de saúde presentes em um curso educacional na Associação Americana de Psiquiatria, a APA 2019.

Linguagem, atitude e expectativas positivas e desprovidas de rotulação são essenciais

Atitudes e expectativas devem ser positivas e otimistas

Para facilitar uma abordagem orientada para a recuperação, toda a linguagem utilizada no PEP precisa evitar rotular de qualquer forma o paciente ou a doença. Isto não ocorre naturalmente, disse Ballon, porém, mudar a linguagem utilizada pode alterar a natureza e a dinâmica da conversa.

De modo semelhante, as atitudes e expectativas devem ser positivas e otimistas. Embora os pacientes com PEP enfrentem desafios, sua doença não deve definir tudo o que podem fazer ou o que serão.

O foco está no jovem que contribui para as decisões

Uma abordagem centrada no paciente garante que o foco permaneça no paciente, que deve estar envolvido em todas as tomadas de decisão.

O Dr. Ballon comentou que essa parceria com jovens que desenvolvem sintomas precoces é um novo conceito para os psiquiatras, todavia, as evidências sugerem que é hora de progredir em relação aos modelos anteriores, nos quais o psiquiatra sabe melhor o que fazer.

A tomada de decisão também é compartilhada com todos os principais interessados, que têm interesse em saber como serão as coisas; e todos os envolvidos – que precisam estar no mesmo ritmo – devem ser considerados especialistas.

O pessoal que contribui para uma abordagem de Cuidado Especializado Coordenado (CSC) encontra-se na base do seu sucesso

Para melhores resultados, é essencial reduzir a duração da psicose não tratada (DPNT), de 74 semanas para menos de 12 semanas

O Dr. Ballon destacou a importância da estrutura da equipe de CSC, que compreende:

  • um coordenador de programa/líder de equipe
  • um gerente de caso
  • um especialista de suporte em emprego/educação
  • psicotepareuta
  • psiquiatra
  • um par alinhado por idade e experiência

O psiquiatra facilita a identificação precoce da PEP e o encaminha para um programa de CSC. Para melhores resultados, é essencial ter como objetivo reduzir a duração da psicose não tratada (DPNT), a partir da média de DPNT de 74 semanas no programa RAISE1 para menos de 12 semanas, disse o Dr. Ballon.

“Aloque e, então, treine” - a alocação possui um profundo impacto no prognóstico

O suporte com emprego ou educação são particularmente importantes, e o especialista de suporte em emprego/educação é a única função que não pode ser combinada, disse o Dr. Ballon. Esta função se concentra em colocar as pessoas em empregos ou educação para manter o paciente envolvido em sua trajetória de vida, e a alocação possui um impacto profundo no prognóstico.

Os fatores a serem considerados ao tomar decisões sobre a alocação incluem:

  • qual é a melhor função para o paciente
  • qual trajetória se alinha mais com os objetivos do paciente
  • como a função criará sua identidade?

O modelo de suporte individual à alocação é recomendado e se concentra na pessoa como um todo. Aloque e, então, treine e compreenda os objetivos do paciente, disse Ballon.

A função do par não deve ser negligenciada

O par é um membro valioso da equipe e sua função não deve ser negligenciada, aconselhou o Dr. Ballon. O par está alinhado em idade e experiência com o jovem com PEP e está envolvido ao longo do programa. O par deve fornecer um senso de otimismo e ajudar o paciente a se sentir confortável, inclusive ao descrever experiências intimidadoras.

Garanta que todos os pacientes possam estar vinculados aos serviços

Todos os componentes de um programa de CSC que compartilham a tomada de decisão, orientado para a recuperação, centrados no paciente e baseados em equipes são importantes, concluiu o Dr. Ballon; e essa foi a principal mensagem da sessão. Caso uma organização não possa fornecer todos os componentes, a resposta será formar uma parceria com uma organização local para preencher a lacuna e garantir que todos os pacientes possam estar vinculados aos serviços.

Referências
  1. Kane JM, Robinson DG, Schooler NR, et al. Am J Psych. 2016;173(4):362–72.

Leitura complementar

Para complementar a leitura sobre este tópico, veja os seguintes materiais na Progress in Mind Resource Center e Lundbeck Institute Campus:

Pioneering Coordinated Specialty Care Programs for First-Episode Psychosis

What are the decision-making needs for young adults with early psychosis receiving coordinated specialty care?

Strategies to reduce duration of untreated psychosis

Right treatment at the right time: The ‘RAISE’ project in first episode psychosis

Você está deixando Progress in Mind
Olá
Por favor, confirme seu e-mail
Enviamos um link de confirmação de cadastro para seu e-mail.
Antes de ter o acesso completo, por favor, acesse seu e-mail e confirme seu cadastro
As informações neste site são exclusivamente destinadas a profissionais de saúde.